8 de abril de 2010

A Mulher da Pág.194 - Por Martha Medeiros

Ela é loira e linda. Tem 20 anos. Modelo profissional. Saiu na última edição da revista americana Glamour ilustrando uma reportagem sobre autoimagem, e foi o que bastou para causar um rebuliço nos Estados Unidos.
A revista recebeu milhares de cartas e e-mails. Razão: a barriga saliente da moça.

Teor das mensagens: alívio. Uma mulher com um corpo real.




Não sei se Lizzie Miller, que ficou conhecida como a mulher da página 194, já teve filhos, mas é pouco provável, devido à idade que tem.

No entanto, quem já teve filhos conhece bem aquela dobrinha que se forma ao sentar. E mesmo quem não teve conhece também, bastando para isso pesar um pouco mais do que 48 quilos, que é o que a maioria das tops pesa. Lizzie não é um varapau — atua no mercado das modelos “plus size”, ou seja, de tamanhos grandes. Veste manequim 42, um insulto ao mundo das anoréxicas.
A foto me despertou sentimentos contraditórios. Por mais que estejamos saturados dessa falsa imagem de perfeição feminina que as revistas promovem, há que se admitir: barriga é um troço deselegante. É falso dizer que protuberâncias podem ser charmosas. Não são.
Só que toda mulher possui a sua e isso não é crime, caso contrário, seríamos todas colegas de penitenciária. Sem photoshop, na beira da praia, quase ninguém tem corpaço, a não ser que estejamos nos referindo a volume. Se estivermos falando de silhueta de ninfa, perceba: são três ou quatro entre centenas. E, nesse aspecto, a foto de Lizzie Miller serve como uma espécie de alforria. Principalmente porque ela não causa repulsa, ao contrário, ela desperta uma forte atração que não vem do seu abdômen, e sim do seu semblante extremamente saudável. É saúde o que essa moça vende, e não ilusão.
Um generoso sorriso, dentes bem cuidados, cabelos limpos, segurança, satisfação consigo próprio, inteligência e bom humor: é isso que torna um homem ou uma mulher bonitos. Aquelas meninas magérrimas que ilustram editoriais de moda, quase sempre com cara de quem comeu e não gostou (ou de quem não comeu, mas gostaria), são apenas isso: magérrimas. Não parecem pessoas felizes. Lizzie Miller dá a impressão de ser uma mulher radiante, e se isso não é sedutor, então rasgo o diploma de Psicologia que não tenho. Ela merecia estar na primeira página, mas, mesmo tendo sido publicada na 194, roubou a cena.
Fonte: Blog KABANABAKANA

***Várias pessoas já devem ter lido isso, mais resolvi colocar aqui também porque Euzinha aqui não tinha visto ainda, e é muito legal mostrar a mulher como ela realmente é, com suas gordurinhas à mais, estrias, celulites...que mulher está livre disso ultimamente.
Lógico que todas nós gostariamos de ter um corpo Perfeitnho, eu estou numa luta contra balança, maisssssss.......fazer o que?!
Tenho 1,74m e estou pesando 70k, em oito anos eu engordei 20k...acreditem!!!
Porém me sinto aliviada em saber que as “plus size”, ou seja, tamanhos grandes,estão ganhando mais espaço!

Beijuuusss
Leth

7 comentários:

Blog Consuma com Moderação on 8 de abril de 2010 14:59 disse...

Oi!
Eu tinha visto e acho o máximo.
Uma minoria é quase perfeita, a maioria é feita de pessoas normais e que nem por isso deixam de ser lindas.
Beijos!

Nah Moraes by Belezocas on 8 de abril de 2010 15:37 disse...

ai eu ja li....martha é dezzz...é mil...ja li todos livros e recomendo....minha conterrânea...kkk
bjooo

GABY on 8 de abril de 2010 15:41 disse...

Outro dia no Center norte em São Paulo me deparei com algumas lojas q tinham manequins 'plus size' e não eram lojas especializadas para 'gordinhas' era loja normal e os manequins estavam junto com os outros 'normais'. Sinceramente nunca tinha visto isso e fiquei feliz de abrirem mais espaço pra tamanhos maiores ja q nem todo mundo usa tamanho 36.

futura gostosona on 8 de abril de 2010 15:54 disse...

O que me indigna é as modelos chamadas "plus-size" vestirem 42/44! O que é que tem de plus nisso?
EU visto 50/52, e não me ofenderia de me chamassem assim, mas me ofenderia se falassem isso quando eu pesava 60 kg e vestia 40.
Eu considero, até o tamanho 46, normal(não que vestir 50 não seja). A sensação que tenho é a de que a moda continua sendo apenas para magras demais.
Convenhamos: modelos vestem 36/38.A não ser que você seja adolescente ou seu biotipo seja esse, a maioria das mulheres, principalmente as brasileiras, vestem do 40 ao 44. Pois bem, se esses tamanhos são considerados plus, o que sobrará para mim, dentro do meu jeans 50? Morbid-size?
Isso faz com que moças maiores, como eu, se sintam piores do que já nos sentimos ao entrar em uma loja e não acharmos nosso tamanho facilmente.
Ah, posso estar sendo meio mal-humorada, a intenção não é essa. Ah, a moça da foto? Ela tem um corpo LINDO!

Prefiro mil vezes uma barriguinha saliente, que uma calça dois dedos mais alta segura, do que ter o corpo de hoje da Ambrósio ...

Coisas da Gigi on 9 de abril de 2010 06:57 disse...

Olha realmente soa deselegante mostrar a barriguinha na revista, mas também é libertador, porque eu fico na maior neura da minha aqui (que é maior que a dela), e então vc vê uma foto dessas e pensa: Caramba eu não sou anormal.

Makeup da Cris on 9 de abril de 2010 11:39 disse...

adorei a postagem com a modêlo de barriguinha saliente ...isso que é saúde sem neura de cirurgias plásticas que sempre ta matando alguma q geralmente é magra das magras...gostei !!!Temos q nos sentir belas com o que temos!Nota 10000000000 para a matéria!

LE ARAÚJO on 9 de abril de 2010 23:40 disse...

Obrigada meninas por expor a opinião de cada uma!!!!
Mais que 44 não é plus size ahhh isso não é mesmo, eu uso 44 e acho que hj em dia é dificil achar uma mulher que use muito menos que isso!!!
beijuuuuuuuuuuuus
Leth

 

Veio de Onde???

Alice Salazar.....

Alice Salazar.....
Simplesmente Perfeita

Vale a pena Ver!!!!

Blogs Parceiros

Copyright © 2009 Blogger Template Designed by Bie Blogger Template Vector by DaPino